Artigo de Gustavo Catenacci, CEO da CB Partners, sobre câmaras de registro e a segurança na antecipação de recebíveis é destaque no Finsiders.
26/07/2021

No texto elaborado para o portal Finsiders, Gustavo Catenacci analisa a importância das fintechs de créditos para agilizar as operações de registro de recebíveis e compartilhamento de informações junto às câmaras de registro homologadas.

 

O que é a nova Lei 13.775/18 ?

No ano de 2020, o Banco Central e o Conselho Monetário Nacional regulamentaram a Lei 13.775/18 que determina o registro eletrônico de duplicatas escriturais por instituições autorizadas e, com essa novidade, fintechs de crédito autorizadas pelo Banco Central podem participar das operações junto às câmaras de registro homologadas.

 

Benefícios da nova regulamentação para o mercado financeiro

Segundo Gustavo Catenacci, essa mudança permite a centralização de registros de recebíveis e compartilhamento de informações em tempo real, trazendo assim, mais segurança e transparência nas tratativas. 

 

Além disso, pelo sistema passar a qualificar operações de crédito dos títulos e serviços com pagamentos futuros, garante que a duplicata não seja usada outra vez. 

 

E qual é o papel das câmaras em todo este processo?

 

Essas câmaras fazem a avaliação da documentação e formalizam operações e negociações feitas entre estabelecimentos comerciais e instituições financeiras através de etapas. 

E toda esta nova cadeia de processos tem como objetivo principal, fomentar o mercado de crédito além de maior liberdade para as instituições financeiras trabalharem com novas modalidades e ações. 

 

Para o CEO, existe uma etapa importante neste momento que é a de adaptação e, o Banco Central precisa estar ativo e continuar na fiscalização de toda a dinâmica.

 

 

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

 

TAGS