Investimento em fundo de emergência: o que é e quanto poupar?
14/09/2021

Investimento não é só fundos e ações, é criar um capital de reserva que atenda sua empresa em caso de necessidade.

Ouve-se muito falar sobre investir em fundos, renda fixa e diversos serviços prestados por gestoras de recursos. O que pouco se fala é que fazer um investimento em uma reserva financeira própria é tão importante quanto.

 

Surpresas acontecem e nem sempre você conseguirá arcar com o custo para solucionar o problema. Por isso, fundos de emergência são uma ótima opção para se proteger contra imprevistos e evitar endividamentos por não se precaver.

O que é um fundo de emergência?

Um fundo desse tipo é uma reserva de dinheiro que é possível construir ao longo de alguns meses para ter capital suficiente quando for necessário em uma emergência. 

 

Esse momento pode ser qualquer imprevisto que tenha na sua empresa, desde uma máquina de produção quebrar a precisar compensar o desempenho baixo de um determinado mês. 

 

Para evitar emergências assim, é sempre importante manter um capital de giro equilibrado, mas é normal que haja momentos atípicos na história de qualquer empresa e são neles que o fundo de emergência torna-se crucial. 

Como fazer essa reserva?

Desde empresários bem sucedidos a trabalhadores informais, todos devem ter um capital reservado para urgências, a diferença será apenas a quantidade. 

 

A maioria dos especialistas afirma que deve ser cerca de seis vezes o valor de sua despesa mensal. Por exemplo, sua empresa tem uma média de R$2.000,00 de custos fixos, variáveis e extras a cada mês. Logo, seu fundo de emergência deve ser este valor multiplicado por seis, totalizando R$12.000,00. 

 

Sabendo desta estimativa, a ideia é que seu negócio separe um valor específico do seu lucro todo mês para reservá-lo até atingir a marca dos R$12.000,00. 

 

Onde deixar esse capital?

Agora que sabe qual é a quantia ideal para ter um fundo de emergência que o(a) ajude quando precisar, onde deve deixá-la?

 

Um fundo de emergência é, em sua essência, um capital que precisa ser acessado de maneira rápida assim que necessário, por isso, deve ser investido de maneira conservadora. 

 

Investimento de renda fixa, fundos DI e poupança são opções que focam na segurança e liquidez ao invés da rentabilidade e, quando conseguir o valor prescrito, o ideal é que “esqueça” que ele existe e evite usá-lo com certa frequência, deixando realmente para urgências eventuais.

 

Mantendo essa quantia como tranquilidade financeira à parte, você pode começar a pensar em investir com mais riscos em um fundo de ações, por exemplo, com outra parte do seu patrimônio. 

 

Gestoras de investimentos como a CB Partners criam uma carteira de fundos pensados exatamente no que sua empresa precisa, levando em conta os riscos que quer assumir e a rentabilidade sonhada, e são uma ótima porta de entrada para começar a investir. 

Se quiser saber mais sobre o mercado financeiro, acesse nosso Instagram ou Facebook e acompanhe as atualizações.